quarta-feira, julho 12, 2006



Caros amigos(as) e leitores(as),

O 'EntraNessa', blog que sempre tratou de assuntos como marketing, tecnologia e entretenimento, passará a se chamar 'MARKETEC'.

A abordagem do blog será a mesma dada até agora: um enfoque informal, no maior estilo 'bate-papo', sobre marketing e tecnologia.

A principal mudança fica por conta do nome, que agora se identifica melhor com a identidade do blog.

O endereço para acesso passa a ser
http://marketec.blogspot.com

Ps.: os artigos publicados neste blog, terão acesso a partir do 'MARKETEC', através da seção Arquivo 2005/2006 (até junho)

Até lá!

terça-feira, julho 11, 2006

É bom ver propaganda na INTERNET!


Site de comemoração dos 30 anos da FIAT: Previsões sobre o futuro!
http://www.fiat30anos.com.br

É bom ver propaganda na internet. Isso é fato. Acredito que seja por um motivo em especial: na internet vemos propaganda na hora que QUEREMOS. Na TV, geralmente ela não é bem-vinda. Ela sempre aparece nas horas que você mais está entretido com o programa. Dessa forma, a propaganda tem o PODER de fazer muita gente trocar de canal, já que o controle-remoto torna-se a peça mais cobiçada nesses momentos. Ainda vemos muitas propagandas que não são em nada, EMOCIONANTES ou não que oferecem um motivo para serem assistidas. A maioria tem foco no preço. E a MAGIA? E a coisa da inovação, do roteiro interessante, engraçado, envolvente, e a fantástica tirada inteligente? Claro, concordo com você, temos algumas propagandas inteligentes, com sacadas ótimas. Mas elas não são maioria.

Coca-Cola
Talvez eu soe ousado demais, mas pense comigo: imagine a Coca-Cola. Quais são as CORES que vêm à sua mente? Você responderia vermelho, branco preto e um eventual amarelo, certo? Pois eu também. Além disso, as propagandas da Coca-Cola, cá entre nós, são fantásticas, você não acha? Tem sempre alguém comentando algo sobre elas. Afinal, como esquecer aqueles ursos da campanha de natal?

Então porque a Coca-Cola não passa a veicular comerciais também pela internet? Os comerciais da Coca-Cola não são tão bons? Sim, eles são, mas o problema não são os comerciais da Coca-Cola. São os outros. Quando vemos um comercial ruim, não temos muita paciência para assisti-lo por inteiro, não damos essa chance, pelo menos eu não. Mudo de canal e acabo não assistindo o comercial seguinte, que poderia ser da coca-Cola ou de qualquer outra empresa capaz de realizar uma boa propaganda.

O Consumidor está na Internet!
Seria interessante CHAMAR o consumidor para a internet, onde seriam veiculados esses comerciais e, dentro do website, realizar promoções. Os consumidores querem INTERAGIR. Vivemos a era do Reality Show. Prova disso, além dos tradicionais programas de Tv, vide Big Brothers, a volvo, em parceria com a Disney, está realizando uma campanha no mínimo ousada e ‘fora dos padrões’: a empresa enterrou um veículo Volvo XC90 V8 (novo modelo da empresa) em algum lugar do planeta. No site
www.volvocars.com/thehunt os interessados podem baixar um mapa do local e passar a explorá-lo, em busca do ‘tesouro’ (aqui entra a parceria com a Disney, em promoção com seu Piratas do Caribe 2). Isso é INOVAÇÃO! Isso é FANTÁSTICO!

Site da VOLVO: o mapa dá pistas da localização do veículo!

Sendo assim, acredito que os grandes anunciantes não podem se misturar com pequenos, aqueles que têm propagandas voltadas somente ao preço. Esse é o problema da Tv aberta. Nela, se misturam comerciais para a classe A,B,C,D e E. Não há foco. Porque ao invés de utilizar os já tradicionais 30 minutos, a Coca-Cola não faz em conjunto uma chamada em ‘tela vermelha’, anunciando o website onde estão localizadas as ‘novas produções’ em termos de comerciais? Sim, PRODUÇÕES e não comerciais. Comercial toda empresa faz.

Nova Era!
Já estamos em outro nível. A tradicional propaganda precisa ser OUSADA, precisa ser grande, precisa ser interessante e possuir um conteúdo que faça com que o consumidor se interesse por ela e, principalmente, pelo produto. Na internet, podemos ver e REVER a propaganda, podemos chamar outras pessoas para conferir aquela idéia genial. Sim, eu acredito que há maior ENVOLVIMENTO! Lógico que, uma empresa que não possui uma marca forte no mercado, ou nem se preocupa em construir uma, ou um produto que não condiz com o que é transmitido na propaganda, não irá vingar. Propaganda não faz milagres!

Fico aqui imaginando uma tela vermelha da Coca-Cola, exposta na tela por meros 10 segundos: ‘Assista às novas e geniais produções comerciais da Coca-Cola. Acesse www ... e dê início à uma nova experiência‘. Muitos podem não concordar, mas eu adoro assistir comerciais na internet. Há vários sites onde encontramos aficcionados por comerciais de empresas. Neles, é possível assistir os mais novos, incluindo aqueles que não são vinculados no Brasil.


Há muita coisa boa, porém acredito que o canal TV já está saturado. Outro bom exemplo do que estamos tratando aqui, é o site onde a Fiat comemora 30 anos http://www.fiat30anos.com.br/. Podemos visualizar vídeos que IMAGINAM como serão os carros daqui a 30 anos. Também é possível conferir como imaginam a música e os novos produtos. É Muito interessante! Visite este site!

No próximo artigo, continuaremos com esse bate papo informal, mas vamos falar de propaganda dentro de cinema e programas de tv, incluindo aí a Tv digital. Não, não iremos falar de merchandising.

Recomendo:
http://www.brainstorm9.com.br/
(site onde são publicados comerciais dos mais variados tipos)

Recomendo 2:
http://www.fiat30anos.com.br
(nesse site, a fiat imagina como serão os carros, a música e os produtos daqui a 30 anos!)

segunda-feira, julho 03, 2006

Novos Produtos: E agora iPod?

O W950i: Design é a alma do produto!

O tempo passa. O tempo não pára. Na verdade, temos até a impressão de que ele tem passado mais rápido ultimamente. Prova disso, são os novos produtos que estão chegando ao mercado da telefonia, caso do telefone celular W950i (Sony Ericsson) e ao mercado dos mp3 players, como o Sansa (Sandisk).

Tudo bem, você deve estar se perguntando agora: um mp3 player naturalmente é um concorrente do iPod, mas porque diabos um telefone celular iria concorrer com o gadget da Apple?

É Coisa Demais!
Ando pensando em uma coisa. Hoje temos mp3 player, celular, câmera digital, pen drives e outros gadgets. Naturalmente, compramos essas parafernalhas para fazermos uso delas. Mas há um "pequeno grande" detalhe: como faço para sair na rua com tudo isso? Comprei minha Cybershot e, por várias vezes, deixei de sair com ela. Quando não estou com o iPod, estou com o pen drive. Logicamente, sair sem o celular é tarefa inimaginável. É muito ruim sair com esse monte de coisa.

Sendo assim, fica fácil prever o que já está acontecendo, certo? Certíssimo! Então vamos lá!

Sony + Ericsson

A joint-venture formada pela Sony e pela Ericsson, ao que tudo indica, tem rendido bons frutos. A empresa em um curto período de quatro anos, já se posiciona entre os quatro maiores fabricantes de aparelhos celulares do mundo, atingindo aí, um share invejável, uma vez que esse mercado é bastante rotativo, contando principalmente com vários fabricantes Chineses, que entram e saem do mercado.



Nessa joint-venture, a Sony (sim, sou um consumidor assíduo desta marca, sempre falo isso aqui, com muito orgulho) entrou com toda a parte conceitual e de entretenimento (música e games). Já a Ericsson, entrou com toda a base tecnológica relacionada a telefonia.

W950i: celular, iPod ou mini computador?
Talvez nada disso. O W950i, que em breve chegará ao mercado, é um SONHO. Nesse mundo, onde a competitividade entre produtos novos é cada vez maior, as empresas não devem mais produzir produtos, mas sim SONHOS, onde os consumidores poderão ter EXPERIÊNCIAS ESPETACULARES! Descobri esse novo aparelho através de uma entrevista da Diretora de Marketing da Sony Ericsson.


Acesso a Internet com qualidade e tela grande


Sim, além de ser um SONHO, o DESIGN do W950i é apaixonante. Com o visor na cor laranja (cor padrão adotada por toda a linha "W" - lembram do show do U2, onde a maioria das pessoas utilizou esse aparelho ao invés dos tradicionasi isqueiros?), uma tela de tamanho acima da média, que possui o sistema de toque, o W950i faz ligações (logicamente) e serve de mp3 player. Ele possui uma memória flash de 4GB para armazenar músicas (aproximadamente 4000 mp3). Sim, o iPod Nano também.

Para assistir o vídeo acima, caso você não possua uma boa conexão, basta clicar no botão PLAY e, logo após, clicar no botão PAUSE, até que toda a barra de carregamento do vídeo se complete. Em seguida, basta clicar novamente no botão PLAY para que o vídeo comece a rodar


Não bastando, ele possui a tecnologia BlueTooth (você pode ouvir músicas através do fone de ouvido sem que ele esteja conectado ao celular). O W950i possui grande vantagem com relação ao iPod, uma vez que além de ouvir músicas, você pode fazer ligações e acessar à internet com qualidade. Ficou faltando somente a câmera (ainda tenho minhas dúvidas, uma vez que o vídeo promocional de apresentação do aparelho, mostra um vídeo através da tela do celular, onde pessoas dançam em uma festa). Se realmente a câmera ficou de fora, acredito que tenha ficado por dois motivos: para preservar a espessura "slim" do aparelho ou porque estará inclusa no modelo seguinte.

Excelente posicionamento da Sony, direcionando seu target para um público mais jovem, mais ligado em entretenimento.

Estive pensando em comprar o W810i, mas e agora? :]

Sandisk Sansa: Bye Bye iPod?
Bem, o Sansa a meu ver, não passa de um clone do iPod. Ok, é um clone muito bem sucedido. Possui tudo que o iPod da Apple oferece, incluindo aí o suporte a vídeo. O DESIGN do Sansa é inferior, se comparado ao do iPod (talvez a palavra seja 'menos impactante'), principalmente se levamos em conta o quesito espessura. Acredito que o target da empresa, sejam os consumidores sensíveis a preço. Sim, o preço do aparellho é mais em conta.


Sandisk aposta em novo Target: os consumidores sensíveis a preço!


Certo, o iPod está imperando sozinho, mas o crescente número de aparelhos como o Sansa irão roubar um share considerável da Apple. O mix da Apple, em matéria de mp3 players, é muito superior ao da Sandisk, mas mesmo assim, alguns consumidores poderão migrar ou até mesmo preferirem o Sansa ou outro player.

Para assistir o vídeo acima, caso você não possua uma boa conexão, basta clicar no botão PLAY e, logo após, clicar no botão PAUSE, até que toda a barra de carregamento do vídeo se complete. Em seguida, basta clicar novamente no botão PLAY para que o vídeo comece a rodar


Acredito que isso deva ser temporário, pois o grande Jobs deve estar tramando algo nos bastidores. Quem sabe o iPod foto+mp3+vídeo+celular? Se não está, DEVERIA :]

A tendência agora é a unificação. Um único produto com várias características, cada vez mais trazendo vantagens para atender aos desejos dos consumidores.

Recomendo: http://www.sonyericsson.com/
(para saber mais sobre o W950i)

Recomendo 2: http://www.sandisk.com/
(para saber mais sobre o Sansa)

quinta-feira, junho 29, 2006

Maravilhas de Marketing & Propaganda: Cannes

Cá estou eu novamente, escrevendo antes do prazo costumeiro de uma semana, pois não consegui esperar para colocar esse vídeo no site. Este comercial foi premiado no maravilhoso festival de Marketing & Propaganda 'Cannes Lions Live 2006', realizado na semana passada, na França.

Desta vez, o destaque vai para o novo comercial da SONY para a divulgação da sua nova linha de TV's de LCD, a linha BRAVIA. O comercial da enfoque às cores, através de 250.000 bolas coloridas, que rolam morro abaixo, entre várias ruas de uma cidade, e quicam sem parar. Todo o conceito do comercial, visa enfatizar o número de cores que só a linha BRAVIA LCD da SONY irá demonstrar.

Outro destaque para esse comercial, vai para a música que toca ao fundo, a qual entra em uma sincronia espantosa ao desenrolar do vídeo. Assistir à este comercial com a música ao fundo (recomento aumentar o som) é de emocionar, tamanha é a atmosfera alcançada. Como a premiação de Cannes é dividida em categorias, assim como toda premiação, este comercial recebeu o prêmio pelo 'Melhor Uso de Música em um Comercial".
'Experimente essa EXPERIÊNCIA':
Para assistir o vídeo acima, caso você não possua uma boa conexão, basta clicar no botão PLAY e, logo após, clicar no botão PAUSE, até que toda a barra de carregamento do vídeo se complete. Em seguida, basta clicar novamente no botão PLAY para que o vídeo comece a rodar

Para quem concordar e achar que o prêmio foi justo, o grupo responsável pela canção é o THE KNIFE. O nome da música é Heartbeats.

Para assistir à todos os comerciais premiados, acesse
http://www.canneslions.com

Para encerrar esse post, aí vai o novo comercial da Coca-Cola. Este comercial já está sendo apontado como um dos vencedores do próximo festival de Cannes. O que eu acho? EU NÃO DUVIDO! Assista e tire suas próprias conclusões.
Para assistir o vídeo acima, caso você não possua uma boa conexão, basta clicar no botão PLAY e, logo após, clicar no botão PAUSE, até que toda a barra de carregamento do vídeo se complete. Em seguida, basta clicar novamente no botão PLAY para que o vídeo comece a rodar

MARKETING + PROPAGANDA + ARTE + MÁGICA + IMAGINAÇÃO = EXPERIÊNCIA INDELÉVEL!

Consumidores não podem mais ficar apenas satisfeitos com um produto/serviço. As empresas precisam proporcionar uma experiência indelével na mente dos consumidores atuais. Assim diz o guru TOM PETERS, no seu mais recente livro REIMAGINE!, que aliás, recomendo ler, reler, ler de ponta-cabeça, de trás pra frente ...

Você acha que ele está errado? :)

quarta-feira, junho 28, 2006

Precisamos Fazer Diferente!




Para assistir o vídeo acima, caso você não possua uma boa conexão, basta clicar no botão PLAY e, logo após, clicar no botão PAUSE, até que toda a barra de carregamento do vídeo se complete. Em seguida, basta clicar novamente no botão PLAY para que o vídeo comece a rodar

ISSO É CRIATIVIDADE !

Magnífico! Este vídeo demonstrando a criação da DESIGN BARCODE, vem a trazer um oceano de novas possibilidades aos designers de embalagem de produtos. Novos conceitos serão criados e muita novidade nos será apresentada, já que o código de barras passa a fazer parte da arte da embalagem.

CRIATIVIDADE é sempre o que dá novo fôlego ao mundo, seja na economia, na política, no cinema, na música, nas artes, no mundo dos negócios, enfim, em nossas vidas.

POR QUE não somos todos criativos? POR QUE repetir sempre os velhos paradigmas? POR QUE, periodicamente, não tentamos fazer as coisas de forma diferente? POR QUE , geralmente achamos que as coisas não podem ser mudadas, e o que era para ter sido criado já esta aí, e só um gênio de verdade teria a “capacidade” de nos mostrar algo realmente novo?

POR QUE?

Esse é um POR QUE bastante incômodo mesmo, especialmente para mim. Também deveria ser para você, afinal de contas, por que diabos você sempre faz tudo do mesmo jeito? Ah, já sei a resposta: é porque dizem para você que deve ser feito assim, afinal, fomos educados para produzir, e não para pensar, certo?

Atualmente, 15 companhias estão utilizando o conceito da Design Barcode em suas embalagens e há, aproximadamente, 60 tipos diferentes de design de códigos de barra circulando no mercado. Até agora, não foi registrado nenhum problema com relação à leitura dos códigos

É realmente uma pena, porque os poucos que “ousam” fazer diferente, criam coisas maravilhosas, como esta. O código de barras nas embalagens de produtos, ocasionalmente vinha descaracterizando muito do design de embalagens de produtos, alterando composição de cores, arte.

A DESIGN BARCODE, fundada no Japão, Tóquio, em 2004, percebeu isso e criou as barras que se incorporam ao design do produto, levando um prêmio no Cannes Lions Festival ’06, realizado na última semana, o famoso Festival Internacional de Publicidade, onde por sinal, o Brasil levou apenas uma premiação.

ESTAMOS MESMO PRECISANDO FAZER DIFERENTE!

Recomendo:
http://www.d-barcode.com/
(site da empresa Design BarCode )

Recomendo 2:
http://www.canneslions.com/
(site da premiação, onde é possível conferir todos os vencedores)

quarta-feira, junho 21, 2006

Meu Deus, a Sandy não tem MARCA!

Acho que foi nessa terça-feira. Estava eu, assistindo ao programa do Jô Soares. Não sou daqueles caras que vê todo o programa, mesmo quando os convidados são desinteressantes. Costumo, pelo menos, esperar o anúncio dos convidados da noite. Nessa noite, quem abre o programa é a Sandy, tocando com a sua banda (o Júnior, na bateria).
Curioso, resolvo continuar a assisti-la, para ver se ela continua igual. Ao longo da apresentação, acabo percebendo uma coisa que talvez já tivesse percebido antes, mas nunca havia parado para pensar: a Sandy não tem expressão!



Mais uma vez, caio no velho discurso da identidade. Assistindo ao show, tenho a impressão de que ela está ‘dublando’ uma artista, como se ela estivesse atuando em um filme sobre alguma artista, no estilo de uma biografia, e ela estivesse sido a atriz escolhida para interpretá-la. Utilizando o velho estereótipo de que nós homens não gostamos de relacionamentos ‘certinhos demais’ (não estou dizendo isso, apenas apontando o estereótipo exietente), ela me passa essa impressão, só que com relação à música. Falta ‘sal’ a Sandy.

Sempre fui crítico com relação à postura de Paula Toller, do Kid Abelha, pela total ausência de carisma em palco. Mas a Paulinha é diferente. Ela é ela mesma, ela não está dublando e nem vivendo uma personagem, é natural. Já a Sandy, parece que segue uma espécie de protocolo, como se houvesse uma cartilha a seguir. Qual é a marca da Sandy? Ela é pop? Ela faz música infanto-juvenil? É uma cantora romântica? A Sandy é ela mesma no palco?

A questão da marca, a identidade de qualquer coisa, é a cara do negócio. Se você possui um boteco ‘pé sujo’, a cara do negócio será você, será o atendimento que você dá à sua clientela. Não há como dublar. Será você mesmo. O boteco será bem freqüentado se você for um cara, no mínimo, simpático, se você souber dar atenção aos seus clientes, se você sentar na mesa com eles e, principalmente, se você souber fazer uma promoção relâmpago no momento certo ou, até mesmo, oferecer alguma cortesia aos clientes mais assíduos. Aí você estará causando a impressão.


Mas nem só de clientes assíduos vive um boteco. Há aquelas pessoas que passam nele apenas para comprar um cigarro avulso. Como a grande maioria dos bares, o atendente simplesmente pega o cigarro e vende ao consumidor, muitas vezes, sem dar uma única palavra. Nesse caso, esse consumidor levará alguma impressão do local? Lógico que não. Da próxima vez, não fará diferença ele comprar o cigarro avulso no boteco da próxima quadra, ou comprar ali mesmo. É tudo igual, não tem marca, não tem identidade, é o mesmo preço, é genérico.
Mas há os que fazem diferença:


- Ô amigo, me vê um Marlboro avulso?
- Boa Noite campeão, vai só o cigarro?
- Sim sim.
- Ok, tenha uma boa noite e obrigado pela preferência!
- Valeu.

Parece que esse diálogo simplório, não deixa nenhuma impressão no consumidor, certo? Porém, mesmo que o consumidor não se surpreenda com o fato do atendente ter falado com ele, ao invés de somente ter pegado o dinheiro e trocado pelo cigarro, fica no subconsciente dele uma mensagem clara de que o boteco é receptivo e simpático. Logo, ele voltará, quem sabe, até para tomar uma cervejinha. E é aí que o Zé vai mostrar todas as suas armas.
Esse exemplo simples ilustra que não adianta apenas cortar custos, baixar preços. Antes de qualquer coisa, ter identidade, e mostrar que está ali para servir, é fundamental. O Boteco do Zé já cativou até gente de outros bairros. No final do dia, o Zé sempre senta em uma mesa com alguns clientes, para bater papo, contar piadas.


Isso tudo parece óbvio demais, mas está cada vez mais raro ser surpreendido por um “diálogo complexo” desses. Há alguns dias, no restaurante aqui da esquina, cheguei às 14 horas para almoçar (o estabelecimento fica aberto até as 14:30h). Assim que cheguei, ouvi:

- Boa Tarde amigo! Hoje temos um buffet todo especial, você chegou em boa hora.
- Boa Tarde, que bom!
- Temos uma salada especial e uma paella caprichada. Espere apenas uns cinco minutos, para que possamos aquecer o seu prato, pois já está um pouco fria.
- Ok.

Simples? Até demais. Não me incomodaram. Estou ali para comer, e não para conversar. Tem gente que se excede mesmo, fica conversando, exagera na coisa do querer agradar, e acaba incomodando, quando só queremos ter um bom almoço. Mas não foi esse o caso, fui bem atendido, de forma atenciosa e rápida. Já sou cliente. Esses dois casos simples, já imprimem certa identidade ao bar e ao restaurante. Não é nada demais, mas nem o bar e nem o restaurante são genéricos. Eles não são “mais um”. É bom ir neles.
Voltando à Sandy, sinceramente eu não sei responder se ela é pop, ou se ela canta para o público infanto-juvenil ou ainda, se é uma cantora romântica. Eu não sei. Para mim, ela passa a impressão que eu já comentei. Falta algo a ela. Falta uma marca, uma atitude, uma identidade, uma cara, falta um jeito de ser mais cativante, porque assim, ela é só mais uma e, desse jeito, fica muito fácil de encontrarmos cantoras “clone” ou até melhores do que ela, ali mesmo, no próximo quarteirão, comprando um cigarro avulso no bar do Zé, ou almoçando no restaurante da esquina.

quarta-feira, junho 14, 2006

iPod ou Mp3 Player "Genérico" ?

Walkman? Sony, obrigado por criar o conceito ... Agora temos o iPod e os mp3 players. Qual escolher? A diferença, obviamente, não está só no preço. O iPod é da Apple (e já possui um enorme valor agregado à marca). Os mp3 players não possuem uma marca única. São genéricos. Vários fabricantes os produzem, o que impede de o aparelho possuir uma “identidade” única, como o iPod.

Bom, sempre pensei da seguinte forma: “Bom, pra que vou precisar de um iPod de 30 Gb, se eu posso comprar um mp3 player por aproximadamente R$ 150?” Um iPod de última geração, o aclamado iPod Vídeo, não sai lá fora, por menos de U$ 299. Claro, lá fora. Adquiri-lo no Brasil? Não acho uma boa idéia (se é que me entendem).

Continuando: “30 Gb? Pra que todo esse espaço? Eu ando/corro no máximo durante 2 horas. Pra que vou colocar todos as minhas mp3 ali dentro? Por acaso vou ser DJ em alguma festa? Eu não vou ouvir nem a metade da metade! E essa de vídeo agora? Por que diabos a Apple acha que eu vou querer andar na rua olhando pra um clipe na tela do iPod? Para eu dar com a cara em um poste? E essa besteira de só poder colocar as músicas dentro do aparelho através de um programa criado pela própria Apple, o iTunes? Não não, com meu mp3 player eu posso colocá-las simplesmente pelo cabo USB e nada mais, o computador detecta a presença de um driver removível e tudo está resolvido, sem maiores complicações. Esse tal de iPod é mais uma vedete para uma geração consumista ávida por novidades.

E assim eu pensava, até que ...

Que Maravilha!
Sim, eu tenho um mp3 player. Ele possui 250 mb. É, eu sei que do lado do iPod ele não é nada. Pobre dele. Mas esta lá. Sempre quebrou meu galho, altamente funcional. Tudo bem, algumas vezes precisei excluir algumas mp3 para poder adicionar outras, devido às limitações de espaço impostas pelo coitado.

Fato: estou com um iPod Vídeo em mãos! Não, eu ainda não o comprei, mas o farei muito em breve. Recebi essa “maravilha” para apenas fazer um “test-drive” durante uma semana. Quer saber? O negócio é do outro mundo mesmo! Estou apaixonado! É perfeito, tem tudo que eu preciso e um pouco mais até. Não não, você deve estar pensando: “Ta aí, o cara não passa de um mero consumista. Baba por qualquer novidade!” Tudo bem, eu realmente me empolgo com coisas novas. Você tem razão. Mas sinceramente, o iPod veio pra ficar. É um grande conceito!

30 Gb é demais?
Já durante os três primeiros dias, “consumi” 4 Gb, incluindo aí vários vídeos e mp3 dos mais variados estilos, além de diversos álbuns de foto. Adicionar vídeos é extremamente prazeroso! Ver aqueles vídeos em alta resolução na tela do iPod, tem um charme único, que só da pra entender com o aparelhinho em mãos, com os fones de ouvido. Respondendo a pergunta: não, 30 Gb não é demais, mas “da pro gasto”.

Pra que tanta música?
Estou com uns vinte álbuns de música inclusos no iPod até agora. E afirmo categoricamente: não é demais. Sabe por que? Você sai na rua e não sabe o que vai querer ouvir. Aí vai no MENU e começa a percorrer as opções existentes. Dependendo do dia, após brigar com o chefe ou com a namorada, você pode querer ouvir um cd de rock pesado, ou algo mais romântico, um som eletrônico, nunca se sabe. Ninguém fica escutando todo dia o mesmo cd. É esse conforto que dá valor ao iPod. Com meu mp3 player, preciso sempre selecionar as músicas ou cds que “acho” que vou quero ouvir, antes de sair de casa, já que não posso incluir todos por falta de espaço. Esse problema, o iPod te soluciona.

Tudo bem, mas pra que vídeo?
Incluir vídeo no iPod foi uma das maiores sacadas da Apple. Você pode armazenar seus vídeos prediletos, pode mostrar pros amigos ou simplesmente, durante uma viagem, assistir à “ November Rain” do Guns n’ Roses, ou a “Take Me Out”, do Franz Ferdinand, por exemplo, só pra dar aquela adrenalina antes da balada. Resumindo, já devo ter pra mais de quinze vídeos no iPod. Ocasionalmente me pego assistindo à alguns. Mas não é só pra entretenimento. Outra facilidade do vídeo, é o fato de profissionais que precisam mostrar trabalhos de edição ou animação, ganharem a possibilidade de fazer isso através do iPod, sem ter a necessidade de carregar um NoteBook, por exemplo. Já viram? Até NoteBook já ta ficando “grande”.

iPod é COOL demais!
Parabéns à Apple. O iPod Vídeo é muito “cool”. A luz de fundo, quando manuseamos o aparelho, da todo o “toque especial”, passando a impressão de ser um mini-computador, apesar de consumir bastante bateria. Os mp3 players são apenas funcionais. O iPod vídeo é muito mais que isso. Ele te oferece músicas, videoclipes, fotos e o fato de ser um iPod!

A Apple vive lançando modelos diferentes. Recentemente lançou o iPod U2. Ele não tem nada demais, é verdade. Quem o adquire, precisa desembolsar U$30 adicionais, comparando ao preço do convencional. A diferença? Ele vem nas cores preta e vermelha (cores do último cd do U2), além de vir com mais de 30 minutos de vídeos da banda.

A Apple conseguiu agregar valor a um simples tocador de música, criando um conceito no estilo “compre um iPod e faça parte dessa comunidade. Seja COOL”. É certo que várias empresas tentam, através de marketing, comunicar a idéia de um produto, criando todo um conceito em torno dele, porém só algumas conseguem obter êxito tão extraordinário como a Apple. A empresa conseguiu comunicar o significado do iPod, fazendo com que usuários de qualquer plataforma (não somente MacManíacos) aderissem à onda.

A Marca “iPod”
Fazia tempo que uma empresa não nos mostrava algo tão legal, tão simpático, tão fácil de manuseare ao mesmo tempo, tão complexo em termos de possibilidades. Quem possui iPod, geralmente o trata como um animal de estimação, tamanho prazer que se tem de possuir o aparelho em mãos! Tem-se a idéia de estar segurando uma idéia, um conceito, algo revolucionário. Tudo isso pode ser sentido quando se tem um iPod em mãos.

Uma coisa: Antes de tocar música, de proporcionar a visualização de vídeos, fotos e afins, ele é um iPod. Essa é uma marca forte e significa todo um conceito e uma comunidade que gira em torno.

E os próximos?
Os primeiros iPod eram grandes, se comparados aos atuais, e tocavam apenas música. Depois começaram a permitir a visualização de fotos. Agora de vídeos. Acredito que, logo deva ser anunciado o iPod que também tira foto e, logo mais, o iPod celular. Sem falar, é claro, na transmissão de TV para o atual iPod.

Recomendo: http://ipod.watchmactv.com/
(Neste site você pode visualizar todos os comerciais feitos para o iPod. Até os comerciais são cool. Vale à pena!)

Recomendo 2: http://www.eupodo.com.br/
(Este site brasileiro, é uma espécie de comunidade para os usuários de iPod. Além do fórum que atende as dúvidas de usuários, o site sempre apresenta as novidades do mundo iPod).